Curto Circuito Curitibano

Hey leitores do Jabba’s Mos Eisley Cantina!

A produção neste boteco está cada vez mais fervorosa nestes dias! Eventos mil, e muito som!

Como o público ligado ao som independente já deve estar sabendo, acontece neste final de semana o 1º Curto Circuito Curitibano. Um evento promovido pela Pollvo Music e CD Eventos com patrocínio de peso, e bandas que vem mostrando a qualidade do que se é produzido musicalmente em Curitiba.

Black Cherry, Bruce Lee Son, Sonora Coisa, La Vantage, Son E’Lumière e Tangerines and Elephants são as atrações desse domingo dia 16/12.

Com uma equipe armada até os dentes, de contatos, idéias fulminantes, vídeos e virais para e divulgações mil, Ralph Brodhage bebe do whisky mais sujo e conta como tem sido a correria para organizar este evento que fecha com chave de ouro o fim do mundo!

GREEDO: Sua equipe.

BRODHAGE: A equipe na real é uma dupla. Eu e o Ramon Tagore que idealizamos o projeto. Mas em um contexto de proposta do evento, a equipe no total são as bandas, o público, as empresas, as bandas, e os veículos de mídia que apoiaram e estão apoiando.

GREEDO: Como surgiu a ideia do evento?

BRODHAGE: Bom, a ideia surgiu da experiência que eu e o Ramon tivemos em alguns eventos, shows e por ai vai. Decidimos organizar algo que não tratasse a banda simplesmente como um produto para o produtor do evento, e sim o evento como um movimento para expandir o trabalho da banda para um público novo. Tendo isso como meta, mesmo com um curto prazo, as pessoas, bandas e empresas que gostaram da ideia, toparam na hora a parceria. Isso nos estimulou a desenvolver o projeto o quanto antes e está ai, dia 16/12. Organizamos um evento com 6 bandas em aproximadamente 20 dias.

GREEDO: E o contato com a Monstro, um dos maiores selos independentes do país e a BAND, como ocorreu?

BRODHAGE: O contato com a mostro foi por intermédio do Bruno Lobo que trabalha lá dentro. Anteriormente eu já tinha a parceria com ele para venda de CDs e DVDs da Monstro na minha loja/estúdio Pollvo Music. Eu mandei a proposta pro Bruno e ele adorou a ideia. Apoiou na hora! Já a BAND foi um contato que o Ramon teve por intermédio da empresa que ele trabalha que é a CD Eventos. Os dois contatos responderam de imediato, proporcionando assim mais corpo para o nosso projeto.

GREEDO: WHOA! Contatos fazem toda a diferença!  Dentre as empresas que apoiam, notamos o UV Mobile, da LUMEN FM, um dos grandes incentivadores da cena independente em Curitiba. Você já trabalhou alguma vez com Neri Rosa e Luis Orta?

BRODHAGE: Sim, o Neri é meu amigo e já fiz alguns trabalhos com ele e com o Luiz também. O UV Mobile já gravou o Uh la la no meu estúdio. Eu também ajudei o Neri quando foi gravado o show do La Vantage e do Sonora Coisa no Hermes Bar, pois o Luiz Orta não pode estar no show naquela noite. Foi muito legal.

GREEDO: E no ramo musical? Você tem ou já teve banda independente?

BRODHAGE: Bom, de bandas já tive algumas e participei de outras. Aí vão alguns nomes: Versão Rock, Charolines, Ondas Invisíveis, Popelines, Myha, Man of the Stones e DualMinds. A DualMinds é o projeto que está ativo que é idealizado também por mim e pelo Ramon. As outras bandas já tiveram seu fim mas fica o registro…  Algumas delas tem músicas publicadas em alguns sites. NoCabal, Ascaros, Hullmops, Metanol e os Copos Americanos são outras bandas das quais participei… Acho que é isso. Essas bandas são mais antigas, da época da fita ainda… hehehe

GREEDO: “Época da fita ainda”? Clássicos então!

BRODHAGE: É… meados de 98 até 2000…. Nessa época não tínhamos grana pra ter a tecnologia pra gravar em CD. Então pega-se o radinho velho que grava fita e tem uma entrada de microfone e pronto! heheheheh.  A primeira gravação que fiz foi com a banda NoCabal. Foi no H.Mix em 98 em FITA. E tinha que ser fita cromo!

GREEDO: Hehehe. Foda. E como foram selecionadas as bandas para este evento?

BRODHAGE: As bandas para este primeiro projeto foram selecionadas por indicação e por alguns contatos que já temos. Para as próximas edições estamos definindo uma maneira de seleção para agradar a todos e que não torne o evento uma competição. As bandas que convidamos para este primeiro projetos foram avaliadas pela postura da banda, comprometimento, por terem som autoral e o mais importante: “vestir a camisa” da ideia e participar junto com o evento. Algumas das bandas não se conheciam. Organizamos algumas reuniões e jam sessions anteriores ao evento, justamente para confraternizar com as bandas antes do grande dia. Além de um show será uma reunião de novos amigos.

GREEDO: Quais as expectativas para domingo agora, e para o próximo festival?  Planos futuros com relação a cena independente…

BRODHAGE: As expectativas para o evento de domingo são as melhores, pois conseguimos reunir bandas que vestiram a camisa do evento e, além disso, muitas pessoas entraram em contato com a gente pra saber do que se trata o festival.
Este é o primeiro evento e o tratamos como um “piloto” para promover os próximos no ano que vem. No próximo ano os festivais serão trimestrais gerando assim um movimento mais continuo do projeto, e girando mais bandas independentes autorais para expor o seu material para o público. Haverá também muitas promoções interativas como foi feito com experimento para este festival.

GREEDO: Promoções? Como assim?

BRODHAGE: Neste festival colocamos um cartaz com um ingresso anexo e fizemos um vídeo viral comunicando o trajeto do centro até o local do evento. Proporcionamos para o público uma promoção de quem encontrasse o cartaz teria uma surpresa. Hoje dia 13/12 conhecemos a Amanda Alves que, junto com Rafael Salvario, encontraram o convite anexo ao cartaz e produziram um vídeo para divulgação do evento. Isso foi uma prova de que a aceitação e o interesse pelo modelo do evento foi muito bem aceito.

GREEDO: Whoa! Muito bom mesmo!  E quanto a utilização de leis de incentivo em prol do festival e das bandas mais pra frente?

BRODHAGE: Bom, existem algumas leis que promovem apenas um evento anual… Como nosso projeto será realizado aproximadamente 4  vezes ao ano, estamos estudando a possibilidade. Mas caso não seja possível, faremos de forma independente mesmo, correndo atrás por conta pra girar as bandas locais.

GREEDO: Muito obrigada Ralph Brodhage! E bora curtir o festival, que este domingo será NOISE!

Saiba mais sobre o 1º Curto Circuito Curitibano

www.facebook.com/curtocircuitocuritibano

www.youtube.com/user/curtocircuitoctba

www.facebook.com/ralphbrodhagesantanna

 

Fiquem ligados que vem mais por aí!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s